17 de mar de 2010

brusqueta, que te quero, rima

... daí a pessoa começa com insinuações a respeito de passar a noite na tua casa e você tá sem grana pra um jantar. Pedir pizza seria uma boa pedida, se a pessoa for seu irmão! Se não for, MELHOR NÃO! Mas é foda, essa combinação de massa com tomate e queijo agrada muito! Tão legal!!! Italianos mandaram bem, né? Então, simbora fazer uma coisa muito fácil, muito rapidinha e que não gasta nada: bruschetta (curtiu a sonoridade da palavra, né? É, a piada fraca é inevitável...).

Vamos lá então. Vai comprar:

- 5 tomates italianos maduros¹;

- 1 macinho de manjericão fresco (se você foi correndo e o 1º mercadinho de esquina e lá não tinha, compra o seco, em pacotinho mesmo);

- 100 gr. de queijo parmesão ralado (evite os de saquinho, mas em caso de mercadinho, compre um faixa azul pelo menos, que os de marca ruim são puro sal);

- 1 pão italiano (não o em forma de bola, mas um igual o da imagem; você consegue achar já fatiado na maioria dos mercados e, se não achar fatie com espessura de 1 dedo);

- sal a gosto (não muito, hein!);

- azeite (e não óleo maria).

É isso.

Chegando em casa, pica os tomates, tirando as semantes. Tempera com o sal. Separa e lava umas folhinhas de manjericão. Coloca as fatias de pão numa assadeira, um montinho de tomate sobre as fatias, um pouco do queijo em cima dos tomates, o manjericão por cima de tudo e um fiozinho de azeite pra completar. Forno até que o queijo dar uma leve amolecida e o pão ficar crocante (deve dar de 8 a 10 min.). Já é!!!


Conselho: manda a figura levar o vinho, hehehe! Vai bem com tinto não muito encorpado, tipo um cabernet savignon (chilenos e argentinos são bons e baratos)

Variação: se você ou a pessoa não curtem tomate ou têm gastrite (tadinho!!!), dá pra trocar o tomate por abobrinha. Fica legal também!


1. Como escolher? Casca bem lisinha (sem furos e sem enrugar), tomate firme e bem vermelhinho.






OBSERVAÇÕES DO SICA:


Grau de dificuldade: Fácil


Atenção:
1. Aproveita que você não gastou 15 conto pra fazer isso e compra um Merlot qualquer porque né, servir tiragosto de jantar e não dar de beber deve ser crime em algum país civilizado por aí.
2. Peça para alguém escolher o tomate pra você. Sério. É mais difícil do que parece.
3. Se achar que já não tá tão júnior, pode arriscar jogar um oregano ali. COM MODERAÇÃO e moído na mão, pra não cobrir o gosto de todo o resto.
4. Experimente antes. Se você conseguiu errar e ficou ruim eu sugiro que você entre no forno e poupe o mundo da sua acefalia culinária. Mas se quiser algo menos radical METE AZEITE! Sério, o azeite é o confessionário da comida italiana, porque ele SEMPRE redime seus erros(ou pelo menos dá uma mascarada). Taí uma coisa sempre necessária na cozinha de um ogro: Azeite.

16 de mar de 2010

A história da maizena

Você era só um pentelhinho e, na época, alguém tinha que te dar um lanchinho, se não você não calava a boca nem fodendo... Daí, ía lá algum adulto com muita preguiça de fazer papinha de frutas ou com pouca grana ou com nenhum tempo, colava a barriga no fogão e em 2 minutinhos saía com uma tigelinha de mingau procê calar a boca. Era maizena (antes que alguém fale qualquer coisa, cremogema é o primo adocicado da maizena, ok?).

Gente, maizena é coisa linda de deus! Além de calar a boca da molecada, serve pra muito mais. Sabe o manjar branco, bom pra carái? É quase um imenso mingau (vai rolar a receita outro dia).

Mas tudo isso é só pra comentar o comentário (rá!) do Sica na postagem anterior. Ele disse que, se o creme de abobrinha ficasse ralo, era pra tacar maizena. Eu acho que a maior parte da galera sabe, mas essa postagem é pra quem não sabe. A maizena é um tipo de farinha (amido de milho, pra ser precisa) e tem a função de engrossar as coisas. Assim: água + maizena + fogo = grude. Então, sempre que alguma coisa que vc queria que ficasse cremosinha estiver meio aguada, vc taca maizena e a mágica acontece.

Detalhe: não vá metendo 2 colheradas de maizena no bagulho porque vai dar merda: vai encher de pelotinhas que nunca mais vão se desfazer. Você vai pegar as 2 colheres de maizena, vai colocar num copo, vai adicionar um pouquinho de água (tipo, um dedinho, sabe?). Derrete a maizena, joga no molho ou sopa ou sei lá o que e vai mexendo sempre. Fica lindo e sem gosto: PADRÃO JOÍNHA DE QUALIDADE!

Outras coisas que tem essa moral de engrossar o caldo são a farinha de trigo (demora um pouquinho mais que a maizena) e a aveia (mas nesse caso, use aveia em farelo, NUNCA em flocos). NÃO USE FUBÁ PRA ISSO (o fubá nunca termina de cozinhar!)

Creme de abobrinha com hortelã

Você chama uma pessoa pra sair num dia frio e ela vem com o "suponhamos que chova...". Não é desculpa! Chama pra ir na tua casa e faz uma sopinha show!

Pra duas porções, você vai precisar do seguinte:

- 4 abobrinhas italianas não muito grandes (tira o talinho e descasca);


- 1 lata de creme de leite (com soro e tudo);


- 1/4 de maço de hortelã picado (salvo 2 folhinhas bonitinhas, que você vai usar pra enfeitar depois);


- sal a gosto (se você é o cara que gosta de tuso salgado, coloque menos sal; é bom sempre pôr de pitada em pitada e ir provando; sal é fácil de colocar e muito treta de tirar);


- uma pitada de noz moscada (você pode comprar já em pó ou inteira, que nem na imagem; sendo inteira, raspe com uma faca);


- 2 pães italianos.

Deixa todos os ingredientes no jeito, pra não ficar perdido e minimizar o zona depois... Arrumou? Então tá, vamos fazer...

Pega as abobrinhas, corta em pedaços e coloca numa panela com água (a água deve cobrir a abobrinha). Fogo alto, deixa a abobrinha cozinhar, ficar bem macia, mas não desmanchar (espete o garfo ou dê uma mordidinha). Pronto? Vamos escorrer a água e colocar a abobrinha no liquidificador com o sal, a noz moscada e o creme de leite. Vai virar um creme meio verde. Volta tudo pra panela, junto com a hortelã, em fogo baixo, por muito pouco tempo, tipo uns 5 min. (se deixar ferver hortelã e creme de leite, vai foder tudo¹!).

O creme tá pronto. Agora você vai tirar com a faca só uma tampinha dos pães, vai arrancar o miolo com a mão (não fure a casca). Encha os pães com a sopa - eles vão ficar assim:





Já é!!! Enfeita com as folhinhas de hortelã que você não picou.

Acompanha um fiozinho de azeite (e não óleo maria) e vinho branco geladinho (savignon blanc ou chardonay; or argentinos são bons e baratos).



1.Evite ferver creme de leite, porque ele pode talhar. NUNCA ferva hortelã, ela perde completamente o cheiro e o gosto.





OBSERVAÇÕES DO SICA:


Grau de dificuldade: Médio


Atenção: 
1. Leve a parte do "vamos escorrer a água" a sério. Na verdade, leve muito a sério. Leve como se esta fosse a única coisa séria em toda sua vida medíocre. Se esse creme ficar ralo meu amigo, joga fora e pede uma pizza. Caso contrário, quando você colocar no pão, a coisa toda vai virar uma lama nojenta. E ela vai ficar com dor de cabeça ;)
2.  Se ela demorar pra chegar, deixe aquecendo o creme numa panela com fogo baixo. Só coloque no pão na hora de servir, senão o creme vai amolecendo o pão e quando colocar na mesa vai ficar parecendo aquele vaso de argila do ghost. A menos que ela seja a Demi Moore, sugiro bastante atenção a esse detalhe.
3. Se ficar ralo APELE. Jogue maizena ou queijo parmesão fino ralado. É melhor cometer um sacrilégio culinário que não comer ninguém.
4. Noz moscada é forte, tome cuidado com o tamanho da sua pitada. Se ela tossir, acione os alarmes.